21 dezembro 2010

Boas Festas!


Amigos leitores do Blog
 Final de ano chegando, hora de parar um pouco, pensar sobre o ano que se vai, nos erros e acertos, e assim iniciar o novo ano com desejo de caminhar no rumo certo á felicidade. É hora de agradecer aos seguidores do blog, já que seguem é porque percebem algo de positivo por aqui. É momento de dar uma pausa para descanso...
Desejo aos não cristãos, de religiões africanas, bruxos, ateus, judeus, muçulmanos, espíritas..., que não acreditam que Jesus seja Filho de Deus, que todas essas energias positivas vividas nas festas de fim de ano possam acompanhar tua vida durante o ano novo que se aproxima, com todos teus desejos mais belos realizados, com muita paz, alegria, justiça, prosperidade, amor saúde...
A todos os Cristãos desejo as mesmas alegrias, mais as bênçãos e proteção de nosso Senhor Jesus Cristo, que este Natal seja mais um momento de olharmos para os bens que o próprio Jesus trouxe a humanidade, e que nos sirva de inspiração para o mundo e ano novo muito melhor.
 Iluminados pelo menino da manjedoura! Prometendo um retorno no próximo ano se assim o bom Deus permitir. Felicidade a Todos, Feliz 2011!
Herycon

15 dezembro 2010

Internet e Sexo Gay – Vamos Curtir? Afim de Uma Real?


Você já parou para pensar como a “temporada de caça” está sempre liberada na internet? O bate papo do UOL, Orkut, facebook, MSN, sites de relacionamento e outros são armas indispensáveis para encontrar um sexuzinho casual. O mais importante não é destacar deles qual o mais eficiente, e sim comentar alguns aspectos destes contatos virtuais.
Quase é regra absoluta de sala de bate-papo gay no Brasil e no exterior te perguntar de cara: de onde você é? Como você é? Passivo ou ativo? Tá afim de real? Quantos centímetros? Tem foto de rosto? Não há muita gente preocupada encontrar no fundo um cara legal, amigo fiel, de bom papo, inteligente..., a preocupação maior é sempre tentar pegar um carinha gostoso para um sexo bem legal. Conhecer essa pessoa mais a fundo não é essencial, não se questiona nem mesmo as DSTS nesses papos pré-sexo.
É bom saber que existe internet, e muitos de nós nos aproveitamos deste tipo de comunicação fácil para ter um sexo virtual que consequentemente evita deslocamento, possibilidade de doenças, agressões, falta de química se fosse real..., Obvio que há uma hora este papo de sexo virtual torra, e o que se quer mesmo é um corpo quente, uma boca gostosa de beijar..., nessas ocasiões se parte para troca de celulares e marcar encontros.
Chato mesmo é quando se encontra nestas salas internautas tarados, aos quais se diz não quero este tipo de papo, e ele insiste com aquela conversa pesada de quem só tem esperma na cabeça e não neurônios. Pessoas que não se aceitam como são (faz sexo com gays e diz que só é curtição e não é gay). Gente que afiram o tempo todo que todos ali são todos safados e não se reconhece como tal. O sarado exibicionista, aqueles que querem mostra o pênis a toda hora.  Gente que fala mal dos efeminados. Os caras “heteros” casados atrás de macho. Os mentirosos que nunca se descrevem como são. Os homofóbicos, que para mim são todos gays. Em fim, há muitos outros tipos que se encontra pelas salas de bate papo.
Para quem de fato busca somente uma boa conversa fica no geral a ver navios, pois as primeiras expressões dão conta de que a pessoa do outro lado do monitor quer. Chega a ser quase uma ação de garimpo encontrar nas salas de bate papo pessoas que tenham uma conversa legal, que queiram uma amizade verdadeira e séria. Chego mesmo a duvidar se é possível sair um relacionamento sério de salas de bate-papo gay, mas há quem diga que sim.
Na real faltam espaços que sejam saudáveis para gays trocarem idéia com outros na internet. Em particular tenho alguns amigos que encontrei pelo Brasil, mas eles são raros, é quase como encontrar um belo diamante em mina saturada. Fico pensando se hoje fosse iniciado um site sério para iniciar relacionamentos gays, quanto tempo ele duraria sem perder sua essência de fazer encontros verdadeiros maduros e saudáveis. Há uma carência real de locais que propiciem isso no mundo virtual, e olha que no mundo real não é muito diferente.
Um amigo internauta diz: “acho que entrar no UOL para procurar o "príncipe encantado" (e eu já fiz isso...) é complicado, é questão de sorte, acho legal ser provocativo (o que é legal para um debatezinho!) ha dificuldade está na falta de ambientes para procurar caras parecidos. Falta de companheirismo gay.”
Tem muita gente cansada por aí que não quer apenas bater uma pela cam ou só uma “trepadinha”, seria legal sermos mais sensíveis, termos um pouco mais de educação ao encontrar outro no ambiente virtual, em salas de bate-papo, sites de relacionamentos e outros. Há pessoas que deixam explicito que estão atrás de parceiros para vida, querem namorar, algumas até demonstram angustia por perceberem tanta gente vazia. Conheço pessoas que jamais entram nesses locais porque dizem encontrar só idiotas. Pergunte-se: Será que eu não mantenho uma postura imbecil no ambiente virtual? Que estou fazendo para propiciar algo além de sexo na internet? Até mais!

10 dezembro 2010

Agressões na Paulista 2 - A História Continua


Costumo me aborrecer quando alguém fica repetindo um mesmo assunto muitas vezes, no entanto tem horas que isso é necessário. É hora de entupir a caixa de mensagem de nossos senadores, pedindo que aprovem a leia que torna crime a homofobia, é hora da reação de grupos de direitos humanos e grupos GLBT contra agressões de gays em São Paulo, é hora de exigir uma presença maior da policia naquele local, talvez mesmo até de investigadores disfarçados, no ultimo domingo mais gays foram agredidos na paulista. 
É justo que alguém não aceite o comportamento homossexual, mas deve respeita-lo, se isso não acontece tem que haver lei para punir agressores que não atem tal comportamento, não só à gays, mas de pessoas vitimas de discriminação, como acontece também com negros, índios e nordestinos. Dizem que brasileiro sabe viver com o diferente, mas isso não é real, tem que haver algum tipo de investimento na educação, no sentido de que ajude as pessoas a conviverem com outros diferentes, como também educar ao direito e a denuncia, pois deve haver muito mais pessoas por aí sendo agredida e simplesmente se calam.
Não há justificativa para pessoas saírem às ruas agredindo a outras só porque são diferentes, como também não há para o poder publico (policia, juízes, político) não se manifestar, não há também para os grupos de defesa gay calar.
Quatro questionamentos para encerrar: Será que devemos estimular a todos os gays que formem grupos de perseguição a nossos agressores? Será que os religiosos fideístas  (que dizem serem seguidores de Cristo) não percebem que isso também é devido seus discursos contra gays?  Quando será que a autoridade constituída vai reagir? Quando você homossexual irá fazer algo para que isso tenha fim, ou não sabe se defender?
 

06 dezembro 2010

Sexo Gay e Insatisfação


Algum tempo atrás vi uma entrevista do Prof. Waldo Vieira falando sobre homossexualidade, não senti preconceito de sua parte, até falou com certo orgulho de outro grande amigo e mestre de sua religião, bem conhecido por sinal, que também era gay. O que me chamou atenção foi uma observação feita por esse homem, onde ele diz: “tenho pena, pois a maioria dos homossexuais vive em um estado de insatisfação..., há uma carência permanente..., nunca conheci um casal gay completando bodas de ouro..., casam mais que Elizabeth Taylor (http://www.youtube.com/watch?v=K7U92-ndi3M )

O trecho me chamou atenção pelo fato de não falar uma neurose, de uma realidade inventada. É bem real o fato de muitos gays viverem em estado de insatisfação constante, porém acontece com aqueles que não procuram ocupar seu tempo de modo mais produtivo, com outras atividades como estudar, aprender, ajudar algum grupo humanitário, praticar esporte, dançar, ler escrever... Um ditado popular diz: “cabeça desocupada oficina do diabo”, creio nisso, a maioria dos heteros não vivem sempre atrás de sexo, porque trabalham, têm que cuidar de seus filhos, estudos... Para mim, também, quem vive procurando parceiros a toda hora, não seja um cara muito normal, se for um cara normal é porque emprega mal seu tempo, isso também se vê no meio de heteros, tenho um irmão que casou pelo menos quatro vezes, o cara só trabalhava e o restante do tempo ficava com a mente desocupada. 
 
Não quero dizer com isso que gays sejam vagabundos, não é por aí. Mas em nosso meio tem muita gente vivendo na ociosidade que leva a cabeça a varias possibilidades, a mais fácil delas é buscar sexo. Vamos estudar galera, invés de perder tempo pelas ruas, caçando em site de relacionamento ou no bate papo do UOL, vamos estudar inglês, espanhol, filosofia ou qualquer coisa que você goste, vá fazer parte de algum tipo de grupo de defesa da vida, dos gays, do planeta, de uma ONG...

Outro ponto: vejo nas gerações de gays mais novos, como também entre rapazes héteros que há um romantismo maior que em gerações anteriores, aparentemente carregam em si um maior valor de fidelidade conjugal (querem ser fiéis), garotos querendo perder a virgindade com alguém que de fato amam, diferente de épocas passadas onde ser gay era necessário ficar na clandestinidade (em muitos lugares ainda será por muito tempo). Creio que no futuro, quando a sociedade for mais aberta ao convívio de casais gays será muito mais fácil vê-los completando até bodas de diamante.
 
]Portanto, creio que gays do tipo Elizabeth Taylor, que encontramos hoje a procura de sexo compulsivamente, são frutos de uma sociedade preconceituosa que não nos aceita completamente, como também no ócio (é claro que há outras influências). Não tenho nada contra quem tem o ócio como estilo de vida, mas isso significa parar no tempo, não crescer, é morrer ainda vivo, está fechado a novidades, novas aprendizagens, novas possibilidades... Felicidade não depende de sexo a toda hora, mas de minha disposição interna de encontrá-la.

01 dezembro 2010

Meu Namorado tem HIV (Soropositivo)


Este texto foi enviado por um leitor do blog que não quer ser identificado.

Quando entramos em um relacionamento, uma das primeiras coisas que somos levados a pensar é por quanto tempo isto irá durar. Com o passar do tempo vamos poder conhecer a pessoa com quem estamos. Muitas vezes nos desiludimos outras não, assim segue o caminho da vida. O amor não admite ilusões, mas somos humanos e erramos, nos esquecemos, mentimos, e enfrentamos desafios que fortificam ou podem desmanchar qualquer relação... O amor não esta nas palavras e sim nas ações que contam positivamente ou não para que dure.

Quando conheci meu namorado logo demonstrei interesse por ele. Saímos por uns tempos como amigos, depois iniciamos nosso namoro, o tempo se passou, um dia ele descobriu ser portador de HIV, ficou triste, desanimado, acho até que passou por um dilema enorme do “contar ou não contar”, mas isso não o tirou da realidade. Falou sobre isso numa tarde extremamente agradável, com um por do sol belo, fiquei triste, meio desnorteado porque pensava que estava terminando comigo.

Aqueles foram os piores segundos desse relacionamento, claro que só eram alguns meses mais já gostava dele, não da pra explicar como o sentimento brotou rápido. Mal entendido desfeito, estamos juntos há bastante tempo. Você pode está pensando, “cara como deve ser difícil está namorando alguém soro-positivo”, bom eu te digo, esquece isso, tudo que precisamos fazer hoje é nos informar e nos proteger com preservativo. As pessoas ainda ficam com medo e duvidas porque não se informam sobre o assunto, na verdade as pessoas já se acostumaram com isso e banalizam a informação.

Casais como eu e meu namorado existem em todas as partes do mundo e não são diferentes de nenhum outro por aí: Somos apaixonados, brigamos, trocamos beijos e fazemos sexo, do mesmo jeito que os outros deveriam fazer (de camisinha). Embora você possa pensar que eu corro mais risco tendo relações como ele, isso não é verdade a proporção é a mesma de outros casais que não se previnem em todas suas relações sexuais.

A prevenção está ai escancarado para todos. A camisinha não só protege do HIV, também da gravidez ou outras doenças sexuais, ela dá o prazer necessário, e retira o mito que não rola o beijo na boca e as “preliminares”, tudo pode acontecer sem que haja nenhum drama, Uma amiga uma vez disse que “o HIV é uma doença de preconceito”, ela tem razão, as pessoas ainda relacionam o vírus a pessoas com aparência debilitada, de comportamento promíscuo, o grande drama é a confusão que as pessoas fazem entre o soropositivo e o doente com AIDS. Sem mencionar que não dá para determinar quem tem ou não HIV no olhar.

Faço exames de três em três meses para monitorar a minha saúde isso não me envergonha em nada, meu namorado faz o mesmo para monitorar a evolução do vírus que graças a Deus não evolui, gosto dele, não o deixaria nem se estivesse com doença mais grave.

Com a evolução dos medicamentos os soros positivos podem ter uma vida saudável, que garante a oportunidade de namorar de forma segura e saudável como qualquer outra pessoa, de levar uma vida normal. Mulheres portadoras do vírus podem ter filhos saudáveis, se engravidarem sob os cuidados de um médico No geral, a única coisa que muda é que os casais soro discordantes sabem exatamente a função e a importância da camisinha na hora do sexo, assim como todo casal deveria saber

    27 novembro 2010

    Namoro e HIV - Contar ou não Contar?


    Não considero este texto como continuação do anterior que falo sobre “O HIV e Namoro” tipo Homem Aranha1, 2 e 3. Darei aqui algumas dicas que colhi de amigos queridos conquistados este ano. Se você realmente ama alguém, essa pessoa estando ou não com vírus, o amor não se anula. Quem verdadeiramente ama estará sempre próxima do ser amado independente do que seja.Se assim não for melhor manter distancia, pule fora, vaze, pois não é amor
    1º Se você for soro-positivo e tiver um parceiro de sorologia diferente não tem obrigação de dizer a ele que tem o vírus, mas tem a obrigação de sempre prevenir o contágio usando preservativo, e isso também é obrigação para ele.
    Essa de praticar sexo sem camizinha é coisa que não está com nada, afinal não é só HIV que se pode pegar sem o uso dela. Outra que camisinha é para usar em todas as relações sexuais, no sexo casual ou não. Além do que evita aquela “checada” desagradável.
    2º Se você estiver algum tempo com esse parceiro e sentir uma obrigação moral de falar sobre isso, tem toda liberdade, penso que isso seja bom, mas antes dê uma sondada no cara, veja se ele tem estrutura para saber. Se ele tem conhecimentos sobre o HIV reais e não fantasiosos.
    3ª No caso dele não ter maturidade: converse com ele sobre o assunto, dê uma sondagem do que ele conhece, dê informações para ele, com folders, informação da internet, mostre esse blog para ele tipo sem querer. Crie mecanismo de informações sem ele saber.
    4ª Procure histórias de pessoas que convivem com soropositivos, de sejam soros-discordantes (onde um dos parceiros tem e outro não) e deixe a vista dele.
    5º Se ele responder bem as informações, ou já as tiver, procure um lugar calmo, em um dia sem correrias e fale sobre sua sorologia, isso se quiser dizer (se eu tivesse faria isso)
    6ª Nunca diga isso no primeiro mês da relação (do namoro), como já disse antes, você não tem a obrigação de falar sobre isso, mas da prevenção sim.
    7ª Pelo amor do Santo Deus! Nunca caia no papo de “querido vamos fazer amor sem camizinha que é melhor, dá mais prazer”, há camizinha no mercado que te dá a mesma sensação é só ir à farmácia.
    8º Se isso não funcionar, pule fora, em uma relação levamos conosco uma história pessoal, se alguém não respeita essa história é porque não te ama.
    9º Se você for solteiro e estiver preocupado em arrumar um parceiro e tiver medo do momento de contar não se deixe levar pelo medo, sempre use preservativo e deixe a vida seguir seu caminho, no momento oportuno siga as dicas,
    10º Se você não tem HIV, está namorando uma pessoa soropositivo, Parabéns! Acredito no teu amor, pois muitos por pura ignorância deixariam de viver este momento de felicidade a dois.
    Se alguém tiver me achando sacana com essas dicas devo dizer que sacana é quem não usa camisinha nos dias de hoje, não só por causa do HIV, mas porque há outras DST por aí, inclusive o vírus da hepatite tipo C que hoje leva muito mais gente a óbito que o vírus da AIDS.
    O namoro de um casal onde os dois convivem com HIV, outro onde um tem e outro não, ou ainda se as duas pessoas não têm não podem e nem ser diferente, camisinha sempre! É obvio quem um HIV deve ir sempre ao médico, dormir, alimenta-se bem, praticar esporte...
    Breve estará disponível neste blog o endereço do link, ou banner de uma médica que trata desse assunto em seu blog, como médica, pode ajudar muito mais que eu. Um grande abraço, força, se cuide, continue com seu acompanhamento médico, sempre usem camisinha, ótimo namoro e saiba que isso não é castigo de Deus, pois ele te ama!
    video

    25 novembro 2010

    Descoberta Cura Para Homossexualidade


    Deputado Encontra “Cura” para Gays. Brasileiro se sente mesmo! Sente-se festivo, alegre, livre, solidário, tolerante, evoluído, opa! Têm alguma coisa errada aí, tolerante não! Evoluído, de jeito nenhum! Pelo menos é o que vemos de alguns caras que estão na mídia ultimamente: sito os maus exemplos: Militar do rio que deu o tiro no jovem por ser gays: os jovens que atacam outro na avenida paulista: por ultimo cito o caso do Jair Bolsonaro (PP-RJ) que quer curar homossexualidade com porrada, pior que o ele é membro da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara. Confira:(http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/836144-deputado-federal-defende-na-tv-agressoes-fisicas-para-mudar-filho-gayzinho.shtml).

    Que tipo de homem é esse? Que tipo de lei essa pessoa pretende criar, defender? Que tipo de defesa humana ele faz nessa comissão que faz parte? Quem são os eleitores dessa pessoa? Não tenho respostas, como também não tenho resposta para o sorriso das demais pessoas que estavam ali na entrevista deste Senhor,

    “Essa é a hipocrisia de quem é contra a lei que criminaliza a homofobia: falam que defendem a liberdade de expressão e que gays não estão acima do bem e do mal, porém na realidade defendem agressões contra os mesmo e a condenação social da homossexualidade. Defendem, na realidade, uma liberdade de expressão bem menos nobre daqueles que visualizaram as sociedades democráticas: a liberdade para continuarem impunes à propagação do ódio e da intolerância.” Gustavo Kirk
     
    “Eu fico pasmo com os comentários do deputado. Medo de alguém assim envolvido na criação de leis. Mas mais pasmo eu fico com os comentários à reportagem. É tanta desinformação mesclada com homofobia que eu nem sei como responder. As pessoas, em pleno século XXI, ainda acham que a pessoa é homossexual porque quer. Cogitam inclusive expulsar filhos de casa depois de agredí-los, se se constatar que são gays. Só pode ser piada. Porque se for sério, essas pessoas são no mínimo desequilibradas.” Cristiano Ferrato Moraes
     
    Sei que homofóbicos existem em todo lugar, aqui no Brasil e lá fora também, mas em especifico no Sudeste do Brasil me pergunto o que fazem os grupos de defesa gay?

    Brasil, Evoluído, onde? Tem vários países a frente desta terra tupiniquim, locais onde de fato seus filhos são respeitados, não preciso citar países onde a homofobia é crime, basta olhar para a vizinha Argentina onde o casamento gay é algo real enquanto nós temos uma lei presa no congresso nacional a mais de quinze anos, Evoluído são eles, nós não passamos de um povo que se acha, e se achar é nada.

    Sei que haverá quem vai me definir como exagerado, mas na real onde iremos parar como isso? Em mais pessoas sendo perseguidas e espancadas nas ruas? Alvo de tiros?

    A maior parte de nosso povo é de gente que tem integridade, amiga, solidária, de pessoas felizes e respeitosa, e muito mais evoluída, que é muito mais do que muitos pensam. Mas que nos falta para defender pessoas que como outra qualquer só quer viver e ser feliz? Será que nos querem rastejando ao chão pedindo que pelo amor de Deus nos deixem viver? Se acham que nos espancar, dá tiro, prometer “porrada” para muda nossa sexualidade vai dar certo, sinto, infelizmente não conseguirão, o máximo que pode acontecer é uma salsa moral.

    Cito o comentário de uma pessoa, que me parece simples, em sua defesa de sobrevivência: “Cara, isso nasce com a pessoa..., eu fui criado em uma fazenda, com pai e mãe me levando na igreja todos os dias... Eu não sou afeminado, mas sempre senti desejo por homens. Mesmo se meus pais me batessem, me espancassem isso não iria mudar... Isso não se adquire, isso vem com a pessoa... vc acha que eu nao tentei mudar? Pra vc ter uma idéia, meu pai me tirou da forca... eu pensava que era melhor eu morto... cara, não pensa assim. Somo pessoas... todos iguais... “
    Dica de Leitura

    22 novembro 2010

    Sexo X Procriação Gays e Heteros


    Amigos, pelos quais tenho a satisfação de chamar de irmãos em Deus, essência divina que todos somos.
    Ouvindo graves criticas, diria até de enorme ignorância quanto à realidade e os estudos que acompanham a humanidade, que o sexo foi feito apenas para procriar, ou seja, “fazer filhos” e que a homossexualidade vai contra as leis de Deus.
    Cabe analisar que a mulher tem doze períodos férteis, capaz de gerar um filho e isso dividido em doze meses, apenas um dia no mês para isso ocorrer. Então podemos dizer que tecnicamente ela pode fazer sexo apenas doze vezes por ano e quando for para procriar, ora, visto que se o sexo foi feito apenas para isso, então é pecado fazer sexo fora do período reprodutivo. Mas, se a mulher por algum motivo retirou o útero, não podendo mais procriar, não pode fazer sexo, certo?
    Bom, os teóricos puritanistas que nó nas palavras tem moral e poucas obras justas, afirmam que Deus fez o homem para a mulher, visto estar na natureza. Mas o que me dizem que casos não raros de animais que matem relações com o mesmo sexo e vivem por muito tempo um com o outro? Pois se isso é pecado, então os pobres animais vão para o inferno por não terem consciência... Coitados, pecam por burrice.
    Ainda podem dizer que isso é instinto animal (O que é o homem para as ciências biológicas?), não sabem o que fazem, mas o homem sim que tem consciência (Que maravilha! Consciência que não é usada por ser crime!). Claro, concordamos plenamente, por isso relatamos casos de homossexuais que vivem vida equilibrada e muito valorosa de faze inveja a qualquer orador puritano (e casal hétero).
    Se alguém me disser que está salvo não somente por um símbolo de hipocrisia do batismo material pela água, mas de coração, sem inveja, mágoa, que perdoou e pediu perdão à alguém, que de sua mente saem apenas coisas boas e nobres, sem preconceito, integro, sem nenhum pingo de orgulho ou egoísmo, etc. Ah, esse eu quero conhecer e aprender a entrar puro no reino dos céus, sem nenhuma mazela humana! Vale lembrar que o Cristo disse que aquele que disser racca ao seu irmão merece condenação.
    Bom, mas voltemos ao assunto, pois o que falta no mundo não são crianças e sim pessoas dispostas para adotarem, visto que há muitos filhos abandonados (olha que o sexo é para procriar, coisa divina! sem pais). Será que o homossexual não pode também amar um filho, ter sentimentos de amor para com a família? Quem é capaz de afirmar? Você é capaz de educar um filho e que ele seja perfeito, modelo de educação?
    Não, e têm mais, os pais homossexuais podem influenciar seus filhos a serem também homossexuais. Mas queridos, outra questão: Como que em uma família feliz, de pais héteros, de boa educação tem filhos homossexuais? De onde vem essa influência? Se for da “rua”, então ele será homossexual, ou seja, lá o que for independente dos pais.
    Quando não têm mais respostas, dizem que é o demônio ou satanás! Então dizemos, com todo o respeito da palavra (não que eu acredite em demônios) que ele tem muito mais coisa de bela a ensinar do que a do puritanista que de sua boca sai mel, mas do coração destila veneno!
    Quem pode julgar a fé de alguém? Quem pode afirmar que os homossexuais também não crêem em Deus? Creio que se for para ir a uma igreja ou templo que se salva, os fariseus que seguiam todos os dogmas, sacrifícios e leis não teriam matado o Cristo. E o que me dizem dos que crêem, mas semeiam a discórdia e guerras?
    Podem dizer que os homossexuais são depravados, mas não há héteros igualmente assim? Quem é perfeito? Você?  Parabéns, você está apenas perdendo seu tempo nessa iludida vida de orgulho onde você se acha o rei com cedro e tudo, mas que na verdade não é mais do que um átomo ante a imensidade do universo!
    Nada contra ou a favor dos homossexuais, heterossexuais ou bissexuais, o que prezo é o equilíbrio das emoções, avaliando conduta, eleger valores saudáveis, aceitando-se, amando-se e vivendo sem deturpações das nobres ações, pois a moral e o amor são de todos, filhos de Deus, ao menos que alguém me diga não ser criação dele, senão haverá um outro Deus e isso já vai longe demais.
    Concordo plenamente que a relação afetiva é sagrada e o sexo divino, pois tudo deve concorrer para o equilíbrio!

    Texto de D. Machado Leitor do Blog

    20 novembro 2010

    Vida Gay - Respeito, Tolerância e Convivência


    Amigos gays de outras cidades, residentes hoje em Manaus, sempre dizem que aqui existe um respeito a gays maior que em algumas cidades do Brasil, sei que há outras e seria até legal sabrmos quais. É evidente que ainda não chegamos à perfeição, já havia percebido que o povo não se importa, vêem como natural casais gays. Constatei isso no largo de São Sebastião, em shoppings, parque dos milhares (praça) e principalmente em festas como o boi Manaus. Casais gays namoram e se comportam como é comum para casais héteros, isso defino como respeito, tolerância, convivência...
    Fico muito contente com isso, felizmente vemos cidades tolerantes a gays, até mesmo a justiça do Amazonas (Tj AM) reconhece o contrato de convivência entre homossexuais com mesma validade da certidão de casamento (parabéns senhores juízes).
    Diante de uma semana de agressão a gays na cidade de São Paulo, de tiro no Rio de Janeiro, de comentários homofóbicos no Estadão, vai uma noticia boa que se contrapõe a violência a este grupo da sociedade que como qualquer outro só quer viver em paz e ser feliz.
    Felicidade a todos! 

    18 novembro 2010

    Preconceito e Homofobia - Cometarios que precisam ser moderados

    Quem leu a postagem anterior vai chamar a de hoje de continuação, um amigo passou no dia de ontem o link (http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101118/not_imp641486,0.php)  è sobre uma matéria no Estadão online. Entendi a posição da universidade protestante e seu reitor em relação à homossexualidade (sou totalmente contra). Defende no texto que as igrejas continuem detonando os gays em nome da fé. Mas não diz que nas pregações de Jesus, (MT, Mc, Lc e Jo), nunca há uma só palavra contra os gays, que Jesus não descriminou a prostituta, o cobrador de impostos, o sego... Não diz que Jesus Cristo saiu pregando o bem, que o seguia quem queria. não fila que Jesus não saiu pelas rua apontando o dedo na cara de ninguém. Muito pelo contrário, Jesus amou todos, acolheu quem pecava, não perseguia como a maioria das igrejas que se denominam cristãs faz.
    Pior que a posição do reitor é os comentários que li no Estadão online, elas ficaram durante um tempo bem visível lá, a pouco já não estavam, havia cada coisa horrível sobre gays. Pessoas que se denominam cristãs difamando e agredindo seres humanos (independente de ser gays somos seres pessoas senhores “religiosos”), os quais seu mestre, Jesus Cristo ensinou a amar. Que tipo de Cristãos são estes? Quem vocês realmente seguem? Nem a Judas o mestre Jesus agrediu, e ele sabia que Judas iria traí-lo. Que tipo de gente são vocês? Que vida vocês defendem? Vocês são melhor que quem diante de Deus? “Deus faz chover sobre os bons e os maus”, quem vocês são?
    O Estadão, e outros jornais online, deveriam moderar os comentários de seus leitores, isto não é liberdade de expressão e sim homofobia. Eu fiz minha parte mandei um email falando sobre isso: Que modere o comentário de seus leitores, pois incentivam a atos como o da avenida paulista onde agrediram gays.
    Fale com os editores e diga como você se sente diante dessas perseguições: segue baixo duas das “perolas” (comentários) e o endereço do editor do estadão online, faça a sua parte, elem do email liguei para a redação falando sobre isso. Também a baixa de meus contatos a direita tem o endereço do senado, escrevam para eles, e passa a aprovação da lei tornando homofobia crime.
    Wolfgang Steiner 17 de Novembro de 2010 | 12h21 - Daqui um tempo do jeito que andam as coisas, quem for homem normal, pai de família, trabalhador, esses vão acabar indo em cana sem direito a condicional. Eu não sei por que fazem leis para proteger aberrações ? Daqui a pouco, gostar de mulher vai ser considerado gesto homofóbico!!
    Emerson Paubel  17 de Novembro de 2010 | 12h54 - Qualquer dia, gostar do sexo oposto será crime. Os homossexuais estão passando dos limites, querem transformar sua opção sexual num "terceiro sexo". O pior é que eles usam os meios de comunicação para propagar o seu "estilo de vida", através das celebridades sem caráter e da influência na TV e cinema. Homossexualismo é doença, falta de hormônio, e não deveria ser motivo de orgulho por esses apalermados e perdidos na vida.

    Email -  redacao@grupoestado.com.br  Fone 3856.2122  e  0800 055 2001 Faça a sua parte. Se der também envia para teus amigos um link desta postagem.

    15 novembro 2010

    Preconceito, Agressão a gays na Av. Paulista e Comentários de leitor em Jornais Virtuais


    Costumo postar textos novos nas quintas ou sextas, mas nessa manhã de domingo 14/11/20010 jovens gays foram agredidos na Av. Paulista SP, isso por serem homossexuais, são filhos de “bacanas”, talvez nem sejam punidos, Em entrevista a mãe de um deles chegou a dizer, tentando justificar o injustificável, que seria bem possível esse grupo agressor ter visto algo que os agrediu e reagiram da forma como reagiram, outra mãe disse que eles têm que ser punidos (eu concordo com ela), mas a punição tem que vir na forma a educá-los, de mostrá-los tantos gays e seus trabalhos importantes dentro da sociedade, bem como fazê-los cuidar de gente vitima de agressões tolas, fazê-lo refletir, nada de deixá-los preso a menos que não mudem. Os vejo como frutos de uma sociedade que não respeita, segue a baixo um texto que irai postar nos próximos dias, ele é uma critica a um comentário de uma mataria retirado de desses jornais online (virtual), isso precisa ser revisto, isso influencia na violência contra gays, claro que não pode  ser apontando como causa única. Infelizmente não tenho a fonte por isso não vou mencionar o nome do jornal, espero que isso ajude na reflexão de todos.
    O comentário que uma pessoa fez em um jornal virtual: ”CASAL? ENTENDO COMO CASAL UM HOMEM E UMA MULHER (MACHO E FÊMEA) CONVENHAMOS.... TODO O CIDADÃO TEM DIREITO A SER RESPEITADO EM TODA SUA PLENITUDE MAS É INADMISSÍVEL DOIS HOMENS SE BEIJANDO EM VIA PÚBLICA E O MEU FILHO PERGUNTAR O QUE É ISSO PAPAI ???!!! EXISTEM LUGARES PRÓPRIOS PARA ESTRAVASAR SEUS SENTIMENTOS HOMOSEXUAIS. NÃO SOU A FAVOR DO HOMOSEXUALISMO MAS RESPEITO POR SER SERES HUMANOS E CADA PESSOA POSSUI RESPONSABILIDADES EM SABER ONDE PODE CHEGAR.” Contraditória e meio desconexa a frase dessa pessoa. Bem mesmo, assim quero comentá-la.
    1º A palavra casal é só uma questão de nomenclatura para definir duas pessoas que vivem juntas, por isso, nós gays colocam a palavra gay no final, isso basta para identificar como não heterro.
    2º Se seu filho fosse acostumado ver homens beijando outros homens ou uma mulher beijando outra acharia tão normal quando é normal um homem beijar uma mulher na rua vice-versa, ele ainda não está impregnado de algo maldito chamado preconceito, igualzinho esse que tem aí dentro do senhor.
    Se todo cidadão tem direito a ser respeitado em toda sua plenitude. Todo gay, querido Sr, “tem o mesmo direito” que os casais convencionais denominados heterossexuais, ou seja, se vocês podem beijar nas ruas, nós também podemos, não há lei que proíba isso. Desejo senhor do fundo do coração que seu filho não seja gay, pois um dia ele pode enfrentar outro pai como o Sr dizendo a mesmíssima frase, ou até pior, quem sabe ser espancado na rua, descriminado, humilhado e até morto só por ser gay.  Hoje é o filho dos outros amanhã pode ser o seu.
    Senhor tem muitas coisas que eu também julgo inadmissível vou lhe fazer uma lista delas. Inadmissível é: votar sem consciência, vermos tantos exemplos de corrupção, pais espancando suas esposas, pessoas exploradas, crianças abandonadas nas ruas, gente passando fome, drogas entrando no país e destruindo famílias... Enfim, amado senhor, tem muito mais coisas que se vê na sociedade que é mau exemplo para seu filho. O Sr, ótimo cidadão, que está fazendo para que seu filho não diga que é isso papai???!!! Por que o Sr não procura esses testos para fazer seu discurso defensor da dignidade e bons exemplos também? Sinto muito em lhe dizer, mas se dependesse de mim todos os homossexuais não teriam medo de beijar seus parceiros ou parceiras nas ruas, pois quanto mais nos escondermos mais pessoas como o Sr se mostrará.
    3º O mesmo lugar que cabe a vocês heteros cabe a nós homos, ou o senhor paga algum imposto a mais que nós?
    4º De fato, o Sr não precisa ser a favor ou contra a homossexualidade, mas tem o dever de sempre respeitar a todos os homossexuais, como também a negros, índios, brancos, feios bonitos, pobres, ricos, heteros..., todos sem diferença alguma, onde começa o meu direito termina o seu e vice-versa, essa é nossa responsabilidade, essa é sua, é a minha, é de todos. Felicidades!  
    Comentário de um amigo: “cara. os comentários que os leitores colocam na ..... e no ......, cara os moderadores deixam os leitores escreverem coisas de ódio contra os gays como se fosse liberdade de expressão pura e simples“. Creio que todos têm o direito de se expressar como bem queiram e digam, também, o que pense em relação a tudo, mas quando estas idéias servem para denegrir e humilhar qualquer grupo minoritário da sociedade deveria de fato ser passado por um filtro. Afinal que espécie de mídia empresa deixa isso acontecer? Homofóbicas? Ou simplesmente deixa esse tipo de comentário passar porque não tem coragem de assumir que odeiam gays?
    Liberdade é ótima e respeito leva a perfeição da convivência social civilizada!
    video
     

    11 novembro 2010

    Sou Gay? Duvidas na Sexualidade


    Um rapazinho há algum tempo, pediu que falasse, em um texto, sobre duvidas na sexualidade, não posso falar de modo cientifico do assunto, mas há alguns aspectos que podem ser levados em conta e que não devem ser vistos como absolutos em relação à identidade sexual, a regra não é igual para todos. Segundo a psicologia é na adolescência que garotos e garotas encontram sua identidade sexual. Conheci durante meu curto período de vida, adolescentes que mantiveram relações sexuais com outros caras e depois simplesmente pararam. Conheço caras que sempre respeitaram gays, mas nunca se aproximavam deles com sentido de sexo e depois passaram a ter relacionamento gay, já vi até carinhas, bem machistas durante uma fase de sua vida, que depois sentiram a necessidade de procurar pessoas de seu mesmo sexo para se relacionarem. O que dizer desta situação?
    Diferentemente de muitos gays, não creio que o mundo seja gay. Heteros e homos sempre existiram e não há regra para identificar alguém como gay, ou não gay, por gostar, ou não gostar de futebol, de está falando de meninas a toda hora ou não, de revistas de sacanagem, de gostar ou não de brigar pelas ruas, de gostar ou não de Britney, Madonna, Rihanna, Beyonce, de se vestir melhor que outro, por chiar ao falar chiclete, ou até mesmo ainda por ser meio efeminado. 
    Não creio que isso sejam parâmetros para julgar ninguém, digo sempre que o que me faz gay é o fato de ter sentimentos e desejos por alguém do mesmo sexo que o meu. O que diz respeito a comportamentos e gostos podem indicar gostos, mas nunca sexualidade. Importante é se você se acha atraído por outro homem não crizar com isso, relaxa e deixe a vida seguir seu rumo, o que não vai te ajudar muito é você sentir uma atração por um homem e ir pegar uma mulher só para satisfazer alguém ou a sociedade. Com tempo tudo vai serenizar dentro de você, quem sabe se isso será algo passageiro ou definitivo só o tempo dirá, olhe os exemplos que dei logo no começo.
    Não importa se você é homo, hetero ou bissexual, mais importante é tua felicidade, você estar bem, em paz, tenha calma consigo mesmo. Falar sobre isso só com pessoas que você realmente se sente a vontade, de preferência alguém que lhe oriente de modo saudável, tente ler algo sobre homossexualidade, homossexualidade e bissexualidade (nada de revista protestantes que dizem que homossexualide é coisa do diabo), nunca deixe de estudar, mantenha atividades saldáveis e mais importante ainda: NUNCA DEIXE DE SE AMAR DO JEITO QUE VOCE É, POIS ASSIM DEUS O FEZ.
    Dicas de leitura

    05 novembro 2010

    Preconceitos Quebrados


    Um jovem de dezenove anos cristão católico leu um texto que a sua amiga, gay, lhe enviou deste blog, depois ela lhe passou o meu MSN, o rapaz me fez um monte de perguntas e algumas delas resultaram no texto desta postagem. Depois de se apresentar educadamente, se identificar como hetero, perguntou se eu tenho ódio do atual papa. Não, nem desse nem do anterior, não o vejo como inimigo, nem a igreja católica, ele pode ter uma visão da homossexualidade diferente da minha, mas isso não o faz inimigo. Ele é tão pessoa quanto eu, tão filho de Deus quanto eu. Por que ódio? Podem dizer o que quiserem sobre ele, ou ainda o próprio falar qualquer coisa contraria o que penso sobre a homossexualidade, isso não o fará menos humano, menos filho de Deus. Porque ele pensa diferente não significa que é meu inimigo ou eu dele.
    Não fico com raiva quando a igreja fala de homossexualidade. Só acho que perdemos tempo e não nos preocupamos com coisas mais fundamentais, o ser humano está destruindo o planeta, a natureza, vamos lutar contra isso. Não vou procriar como gay, mas os filhos de meus irmãos heteros que também terão a mesma sexualidade que ele?  Eles têm todo o direito de viver, de ter um planeta habitável, sei que viver é ótimo, quero que outros vivam e sejam felizes, creio que viemos no mundo pra isso. E frutificar na terra não só diz respeito a ter filhos, mas sim construir sempre um mundo melhor, colaborar para uma vida mais digna. Para que destruir se posso construir e melhorar?
    Não tenho medo de um castigo de Deus por ser gay, Dona Zilda Arns morreu em um terremoto no Haiti, posso interpretar esse tipo de morte como castigo? O papa anterior carregou em si um verdadeiro calvário com sua doença, devo interpretar isso como castigo? Dona Zilda viveu fazendo o bem a crianças e idosos, o papa João Paulo II ajudou a derrubar um sistema político opressor sem excitar uma pessoa à violência ou dar um tiro. De meu ponto de vista tiveram mortes duras, mas castigo não. Me sinto verdadeiramente amado por Deus, tento fazer o bem tudo que vir pela frente é só vida, se for pesada ou leve não importa, é vida. Não Creio em um Deus que castiga, mas que ama e ensina a amar, por isso raiva ódio, vingança..., não podem fazer parte de minha vida. Quero deixa claro também que não sou santo.
    Não ao creio que nós gays influenciamos outras pessoas a homossexualidade, fui criado no meio de heteros, seguido essa lógica de influência deveria ser hetero. Para mim o mundo não é gay nem se transformará em um mundo só de gays, o mundo só é mundo, e nele há homos e hetros e sempre será assim. Meus melhores amigos são heteros e em nosso meio não há espaço para mentiras, e sei que nada sentem por homens, como creio que um gay não sente nada pelo sexo oposto em relação à atração sexual, assim como eu não sinto.
    Sou filho de Deus, como qualquer ser humano vivente sobre essa terra, em mim vive o espírito de Deus e não um demonizinho que me estimula a ser gay. Se há uma influencia demoníaca em alguém ela está em quem é corrupto, explora, destrói para se dar bem, pensa só em si... “Não há arvore má que dê bom fruto”. Tenho meus trabalhos de ajuda a outros seres humanos, alguém do mal faria o bem? “Como pode um reino está divido sobre si próprio?”
    Sei que existem padres gays, como também sei que há pastores e outros lideres religiosos na mesma condição sexual, isso não os faz menos homens. O Deus que pregam não é diferente do que os lideres heteros pregam, A sexualidade deles é algo que diz respeito a eles, como a de alguns santos que gente que diz que eram gays. Isso não importa muito, o mais importante  é que eram homens e mulheres de boa índole , de bons exemplos de vida cristã e humana.
    Não creio que seminários católicos são depósitos de gays enrustidos, conheço muitos caras casados que são gays, como deputados, prefeitos vereadores, juízes, pedreiros, seguranças, bombeiros, policiais, vagabundos, médicos... Essa coisa de rotular o cara porque entrou no seminário de gay é coisa de bixa neurótica.
    Eu considero sim religião importante, não creio que fomos criados pelo acaso, nossa composição tem os mesmos materiais que estão lá fora do planeta terra, no universo, dizer pra mim que isso foi o acaso que fez é absurdo para mim. De onde veio Deus não sei, mas creio em sua existência e a religião é um dos instrumentos que me aproxima dele. Seria importante que as igrejas se abrissem um pouco mais a um trabalho especifico com gays. Se morasse em São Paulo certamente estaria próximo a catedral anglicana.

    Meus santos prediletos são tantos. Primeiro minha mãezinha do Céu, Maria, Pedro, Paulo, João... temos tantos bons exemplos. Mas há outros alem deles: Gandhi, Martin Luther King, Zilda Arns, João Paulo II, madre Tereza de Calcutá, Betinho, Chico Mendes, Jeferson Peres, Eloíza Helena, Marina Silva..., mas nenhum deles é Jesus Cristo, tão pouco Deus, porém grandes exemplos.

    Finda o rapaz: “obrigado você me parece ser uma pessoa normal e boa...”.  Tento ser, e todo gay também é normal. O que quero para mim, também quero para você, felicidade sempre! Abraço.
    video

    29 outubro 2010

    Bicha Podre.


    Ouço muito os mais velhos dizerem: “Neste mundo tem muita gente que não presta!”, infelizmente não estão enganados, Creio quando alguém passa fome, desenvolva uma capacidade maior de compreender sua dor, portanto, se vejo alguém passando fome ao meu lado, sei muito bem o que ele está sentindo. Não é novidade alguma que nós gays somos mal interpretados, menosprezados, achincalhados, mal falados... dentro da sociedade, portanto seria natural sabermos lhe dar com o outro, ser mais compreensíveis, solidários com todos que nos cercam (muitos gays o são), no entanto a perseguição sofrida, causa um comportamento inversamente proporcional à boa compreensão em alguns de nós.
    Não curto muito termos de panelinhas, mas esse que vou usar é o mais apropriado para definir alguns tipos de gays, PODRES, os que se acham melhor que os demais, gostam de se mostra humilhando o outro, pensam ser donos da verdade e outro não é nada, que vive com fofoquinhas mesquinhas, joga na cara de todas que já foi a Milão, Londres, New York, quer derrubar outros a qualquer preço, acha que sua roupa de marca lhe faz melhor que os demais...
    De quem são melhores? Quem lhes prova isso? Ninguém é melhor que ninguém, mas como disse antes, quem passa fome sabe que fome dói e quem é humilhado sabe como a humilhação é vergonhosa. Não deveríamos aprender com isso? Sei também que se somos parte da sociedade, logo, nosso comportamento será como o de todos, mas nem toda regra é assim, vejo o caso de homens e mulheres, no geral elas amadurecem primeiro que nós homens por serem exigidas a crescer mais rápido, e elas amadurecem com a exigência. Será que muitos gays não deveriam amadurecer com tanta “porrada levada da vida”? Será que não deveriam ter um respeito maior um com os outros? Bixa Podre, querida, no final do jogo de xadrez todas as pedras vão para a mesma caixinha (peões, rainha, rei...). Faça uma opção para ser mais humana, terá então o respeito de todos e não mais será definida de Bicha Podre. Que Deus te ilumine!
    Se gostou do Texto Divulge

    Dica de Leitura

    22 outubro 2010

    Inferno Gay? Vida no Interior

      Vida Gay no 
    Vida de Gay é complicada em qualquer lugar, quem mora em cidade grande sabe das dificuldades que enfrenta e quase não pensa na realidade de quem vive em cidades menores, ou mesmo povoados longínquos. Imaginando como seria a vida homossexual em locais afastados, decidi escrever este texto com ajuda de amigos do MSN que moram em localidades mais distantes. Gays que vivem em cidade circunvizinham a metrópoles tem a vida carregada de aspectos da vizinha maior, há a presença de jovens “heteros” que se vendem por cinquenta reais, homens casados dando suas escapadinhas, sempre é possível uma fuga a cidade maior para diversão, encontro amoroso..., mas são sempre mal falados e até tratados como marginais. A situação fica difícil na medida em que a distancia da cidade grande cresce, em cidades muito pequenas não há diversão, a muita marginalização de homo, outros se vêem obrigados a casar com alguém do sexo oposto para manter aparência (também acontece muito em metrópoles, porem no geral no interior é regra), quem fica para til ou tia é muito “mal falado” infernizado pelos fofoqueiros, efeminação nem em sonho! No geral a maioria dos gays de cidades pequenas migra para cidades maiores “fugindo da vida de cão sarnento”. Um grupo de rapazes, aqui do Amazonas, inventaram uma maneira de sobreviver, tarde da noite nos fins de semana, os rapazes gays fogem para locais isolados (tipo balneários, estradas, matas) e lá se vive o prazer que lhes é negado na cidade, o chato deles é menosprezar os gays mais pobres que não têm a mesma condição. Infernal mesmo é quem vive em povoados, sítios afastados e estradas. Um rapaz do sul disse: “graças a Deus existe internet, passo até seis meses sem ver alguém como eu (outro gay); um do nordeste: ”o duro e aguentar a cobrança para arrumar alguém do sexo oposto quando se chega aos vinte, ou vinte e poucos anos”; centro do Brasil: “aqui não há opção nenhuma para gente como nós, só um monte de gente ignorante”. Como será onde não há internet? Como deve ser difícil viver em locais assim, como deve ser “pirante” querer sexo e não ter, mesmo que seja casual? Isso deve ser uma vida de inferno. Um amigo do interior de São Paulo comentou que conhece em seu estado, uma cidade de 600 mil habitantes onde a homofobia é forte, que há presença de skinheads em cidades consideradas grandes no interior, e já morou em cidade (universitária) de 240 mil habitantes em que já tem até conselho GLBT na prefeitura, mas em cidade com uma cultura menor como é? Frase de meu amigo: “aqui em São Paulo vários gays acabam se mudando para cidades universitárias ou para as grandes metrópoles daqui: São Paulo e Campinas”. Isso devido à homofobia. Quem quer enfrentar uma realidade destas? Costumamos pensar somente em nossa realidade, mas é bem legal refletir sobre outras, sobre condições e impostas a outros semelhantes nossos. Colegas fora do Brasil falam que em seus países cidades menores também são mais agressivas e há muita migração de gays por isso. Felicidade não deve ser nunca privilegio de um ou outro, mas de todos, o que fazemos para mudar as condições de vida de realidades mais hostis a comunidade gay e outras minorias? Quais as dificuldades que um jovem irá enfrentar saindo de sua cidade? Já pensou como é ser gay em culturas mais agressiva? Que você pode fazer para ajudar? Fiquemos com Deus.
    Seria legal  que os leitores do interior deixem suas experiencias como comentário deste texto.

    video
                                                                                                                                                     

    16 outubro 2010

    Legislação Gay

    Será que você heterossexual, pastores protestantes, padres, igrejas homofóbicas, pais, mães..., gostaria que seus direitos (pessoas, coletivos e humanos) fossem impedidos de alguma forma? Será que principalmente vocês que dizem mar a Cristo gostariam de ter uma lei que os expedissem de celebrar seus cultos? Pois é eu também não gostaria que houvesse uma lei que não lhes desse a garantia de viver com liberdade. Pois é, amados, para nós gays muitos direitos são negados, talvez a culpa maior nem seja de grupos religioso e homofóbicos, mas pelo fato de nossa falta de organização, de protagonísmo, organizações homossexuais serem fracas, não lutarem de fato por nosso direito, de cada um de nós homossexual que não procurar se organizar em grupos de defesa de nossos direitos, que não exige mudanças. A  juíza federal norte-america, Virgínia Phillips, dias atrás tornou inconstitucional a lei que proíbe que homossexuais que declarem abertamente sua condição sexual sirvam ao exército (claro que também  com o seu bom senso grupo de defesa homossexual pediu tal revisão na lei). Lembro que há muitos países que defendem o direito gay e quando se identifica agressores homofóbicos são punidos. Lembro também que: A Holanda foi o primeiro país a liberar o casamento homo afetivo, em abril de 2001, seguida pela Bélgica em junho de 2003, Espanha e Canadá em julho de 2005 e a Grã-Bretanha em dezembro desse mesmo ano. África do Sul foi o pioneiro africano em 2006, Noruega, no início de 2008 casamentos e adoção, Portugal, casamento e adoção em 2010, na Argentina, nossa vizinha, deu a casais gays o mesmíssimo direito de casais heterossexuais, vale dizer ainda que nos EUA e México, há estados que aprovam também o casamento gay. Aqui no Brasil há uma ou outra decisão judicial em defesa gay: ”Direito em Roraima - O juiz Rogério Montai de Lima, que responde pela 3ª Vara da Família de Porto Velho/RO, garantiu, por meio de   decisão na  sexta-feira, dia 26, direito a um dos companheiros de uma relação homo afetiva de administrar as pendências financeiras do parceiro, vítima de um AVC - Acidente Vascular Cerebral, conhecido popularmente por derrame. Um dos homens  pediu na ação uma tutela antecipada (liminar)  para lidar com as contas do companheiro devido ao estado de saúde do mesmo”. Desde 1996, o Congresso tem entre seus projetos uma proposta que autoriza a parceria civil entre homossexuais no Brasil. Por parceria civil, entenda algo muito próximo de casamento, mas não passa devido à bancada evangélica. Em que faria mal o direito gay? Qual o sentido de impedir de nossos direitos? Para que ter medo de direitos gays? Creio que a evolução do mundo nesse sentido vai ser gradativa e eminente, se nos organizarmos isso será muito mais rápido, temos. Penso que em outros países de cultura mais radical (machistas, homofóbicos, teocêntricos, de pouca cultura) o sofrimento ira ser muito maior, infelizmente. Parabéns aos países que já evoluíram na defesa gay afinal só somos só humanos e como tal queremos só ser felizes. Confira a baixo uma lista de direitos negados a gays ( Site Super) e  no final o endereço  do texto onde ela está , muito bom, recomendo
     37 razões para dizer sim  - Você pode não pensar neles, mas ao casar ganhamos algumas dezenas de benefícios. Confira a lista dos direitos aos quais casais gays não têm acesso
    1. Não podem casar
    2. Não têm reconhecida a união estável
    3. Não adotam sobrenome do parceiro
    4. Não podem somar renda para aprovar financiamentos
    5. Não somam renda para alugar imóvel
    6. Não inscrevem parceiro como dependente de servidor público
    7. Não podem incluir parceiros como dependentes no plano de saúde
    8. Não participam de programas do Estado vinculados à família
    9. Não inscrevem parceiros como dependentes da previdência
    10. Não podem acompanhar o parceiro servidor público transferido
    11. Não têm a impenhorabilidade do imóvel em que o casal reside
    12. Não têm garantia de pensão alimentícia em caso de separação
    13. Não têm garantia à metade dos bens em caso de separação
    14. Não podem assumir a guarda do filho do cônjuge
    15. Não adotam filhos em conjunto não podem adotar o filho do parceiro
    16. Não podem adotar o filho do parceiro
    17. Não têm licença-maternidade para nascimento de filho da parceira
    18. Não têm licença maternidade/ paternidade se o parceiro adota filho
    19. Não recebem abono-família
    20. Não têm licença-luto, para faltar ao trabalho na morte do parceiro
    21. Não recebem auxílio-funeral
    22. Não podem ser inventariantes do parceiro falecido
    23. Não têm direito à herança
    24. Não têm garantida a permanência no lar quando o parceiro morre
    25. Não têm usufruto dos bens do parceiro
    26. Não podem alegar dano moral se o parceiro for vítima de um crime
    27. Não têm direito à visita íntima na prisão
    28. Não acompanham a parceira no parto
    29. Não podem autorizar cirurgia de risco
    30. Não podem ser curadores do parceiro declarado judicialmente incapaz
    31. Não podem declarar parceiro como dependente do Imposto de Renda (IR)
    32. Não fazem declaração conjunta do IR
    33. Não abatem do IR gastos médicos e educacionais do parceiro
    34. Não podem deduzir no IR o imposto pago em nome do parceiro
    35. Não dividem no IR os rendimentos recebidos em comum pelos parceiros
    36. Não são reconhecidos como entidade familiar, mas sim como sócios
    37. Não têm suas ações legais julgadas pelas varas de família"
     Que Deus sempre nos ajude e ate à próxima. 
    Sugestão de leitura